Técnica para curar asma grave com células-tronco






A partir do início do ano que vem, cientistas da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) devem começar a testar tratamento com células-tronco em portadores de asma grave, que não respondem aos medicamentos convencionais. Experimentos com camundongos provaram que o método foi eficaz na regeneração do pulmão dos animais.

De acordo com Marcelo Morales, um dos coordenadores do estudo, a técnica consiste na retirada da célula-tronco da medula óssea do própria paciente. Depois, esse material é inserido na traqueia, de onde vai para o pulmão.

"Essa célula-tronco tem a capacidade de liberar fatores (proteínas) que regeneram o pulmão, permitindo a reconstrução do aparelho respiratório e impedindo a evolução da doença", explica o profissional.

A técnica também aumentou a resistência dos roedores testados, mesmo em situações em que as cobaias foram expostas a substâncias que fazem as vias respiratórias fecharem.

"A asma ocorre por uma inflamação nas vias pulmonares, podendo se tornar um distúrbio que causa até morte em casos graves", explicou Morales, ressaltando que alguns pacientes não respondem aos tratamentos convencionais.

"Essas pessoas são as que queremos beneficiar com o método. A UFRJ mantém um banco de dados de pacientes com o perfil para serem voluntários na pesquisa. Serão escolhidas 10 pessoas", informou.

Para ser testado nos pacientes, o projeto aguarda apenas a liberação do Comissão Nacional de Ética em Pesquisa (Conep), órgão que autoriza pesquisas com humanos no País.

Segundo o IBGE, cerca de 5% dos brasileiros sofrem de asma. De acordo com a Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia, de cada dez crianças, duas têm a doença.

Como O DIA informou em 3 de maio, a Organização Mundial de Saúde lançou uma campanha esse ano para reduzir em 50% o número de internações por asma nos próximos cinco anos. Chiado, dor no peito, falta de ar, tosse e dificuldade para respirar são os principais sintomas da doença.

Tratamento para silicose 

O grupo da UFRJ já usa o método com células-tronco para quem sofre de silicose, uma inflamação pulmonar causada pela inalação de pó de sílica. Cinco pacientes, selecionados pelos pesquisadores, tiveram melhora significativa na capacidade respiratória. "Os tratamentos funcionaram muito bem, mas, pelo número pequeno de pessoas, ainda não temos a comprovação estatística", disse Morales, ressaltando que, em breve, o estudo deve se expandir para um número maior de pacientes.
Técnica para curar asma grave com células-tronco Técnica para curar asma grave com células-tronco Editado por Dani Souto on 15:44 Nota: 5

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.