Exposição a ondas eletromagnéticas na gravidez favorece asma infantil





http://mundohoje.com.br/wp-content/uploads/2011/01/alimentacao-gestantes.jpg

Um estudo publicado no Archives of Pediatrics & Adolescent Medicine revelou que crianças cujas mães estiveram altamente expostas a campos eletromagnéticos durante a gravidez têm mais chances de desenvolver asma. A pesquisa foi liderada por cientistas norte-americanos da Brown University.

Para a análise, 801 mulheres grávidas usaram medidores de campos eletromagnéticos durante 24 horas. O aparelho detectava ondas provenientes de micro-ondas, secadores de cabelo, ventiladores, cafeteiras, lâmpadas fluorescentes, cabos de força e centrais de energia elétrica. Após a experiência, a equipe acompanhou os relatórios médicos sobre a saúde das crianças nos 13 anos subsequentes.

Os resultados mostraram que as mães que estavam entre as 10% mais expostas a campos eletromagnéticos tinham 3,5 vezes mais chances de ter filhos com asma do que as 10% menos expostas. No total, 130 crianças ou 20,8% do total desenvolveram asma, sendo que a maioria delas foi dignosticada com o problema antes dos cinco anos.

A asma é causada pelo mau funcionamento dos órgãos do sistema respiratório e do sistema imunológico. Embora não tenha cura, ela pode ser controlada, proporcionando uma vida normal para portadores da doença.

Amamentação reduz riscos de asma
Outro estudo, publicado na versão online do European Respiratory Journal, revelou que bebês alimentados exclusivamente com leite materno durante - pelo menos - seis meses têm menos chances de desenvolver os sintomas da asma na infância. A análise foi liderada por pesquisadores da Erasmus Medical Center, na Holanda.

A pesquisa contou com informações sobre a alimentação de mais de cinco mil crianças no primeiro ano de vida. Suas famílias foram questionadas sobre o tempo de amamentação de cada uma delas e se outros alimentos fizeram parte de suas dietas nesse período. Em seguida, foram coletados dados sobre a saúde de cada um dos participantes até que eles completassem quatro anos.

Os resultados mostraram que três grupos de crianças eram mais propensos a apresentar chiados no peito e catarro persistente, sintomas típicos da asma: as crianças que nunca tinham sido amamentadas; as que receberam leite materno, mas por um período inferior aos seis primeiros meses de vida, e as que também ingeriram outros tipos de leite e alimentos sólidos durante os cinco primeiros meses de vida.

Todas essas crianças apresentaram uma probabilidade maior de apresentar chiados no peito, falta de ar, tosse seca e catarro persistente até os quatro anos de vida. A asma é uma doença respiratória decorrente da contínua exposição do alérgico ao objeto causador de suas crises com ausência de tratamento. Quanto mais cedo for diagnosticada, maiores as chances de a pessoa levar uma vida completamente normal.
Exposição a ondas eletromagnéticas na gravidez favorece asma infantil Exposição a ondas eletromagnéticas na gravidez favorece asma infantil Editado por saude.chakalat.net on 10:27 Nota: 5

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.