A Asma e a Medicina Chinesa






A asma é uma afeção respiratória crónica e potencialmente grave. Os sintomas mais comuns são pieira, aperto no peito, respiração difícil e ruidosa. Estes sintomas manifestam-se quando os pequenos músculos que controlam as vias aéreas para os pulmões se contraem, originando espasmos nos brônquios. Em regra, as vias respiratórias estreitam-se quando expostas ao fumo, aos poluentes, ao ar muito frio ou à inalação de alérgenos ou de substâncias tóxicas.

Nos asmáticos, contudo, esta reação é exagerada e muitas vezes desencadeada por substâncias ou atividades normalmente inócuas, como pólenes e outros alérgenos ou a prática de exercício físico. Para além destes fatores, há outros que contribuem para o agravamento da asma como o tabaco, poluição, constipações e mudanças de temperatura.

Na Medicina Chinesa, a asma tem origem por um lado pela presença de fatores patogénicos externos como o vento, frio, humidade ou mesmo calor e por outro pela existência de uma insuficiência de energia a nível dos pulmões.

Em alguns casos, há insuficiência energética não só a nível dos pulmões ou dos rins ou ainda do baço.

A asma, na infância, está associada a fatores hereditários que na Medicina Chinesa consiste numa insuficiência energética do pulmão e rins. A asma ao surgir numa fase adulta está relacionada com uma insuficiência energética não só dos pulmões como do baço. A alimentação irregular, o excesso de trabalho e stress debilitam o baço provocando mucos nos pulmões e estase energética do fígado.

Existem muitos outros fatores energéticos para explicar a asma na visão da medicina chinesa. No entanto e sem aprofundar as causas da asma pode-se dizer que a combinação de acupuntura com plantas chinesas é possível dar qualidade de vida ao asmático e em inúmeros casos tratar e curar esta doença crónica.


A Asma e a Medicina Chinesa A Asma e a Medicina Chinesa Editado por saude.chakalat.net on 07:58 Nota: 5

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.