Curta e Siga


Alimentação e Asma Bronquica





Melhores preços do Magazine Luiza. Clique aqui





Tem asma? Veja 7 alimentos que ajudam a aliviar os sintomas - 15 ...

Asma é uma doença crônica que não tem cura. Uma pessoa com asma tem sua respiração comprometida porque os brônquios (tubos que levam o ar para dentro dos pulmões e o gás carbônico para fora) sofrem inflamações e se contraem, reduzindo então o espaço para a passagem do ar.

Um dieta balanceada, baseada em grãos, vegetais e frutas, pode ajudar a amenizar os sintomas da asma, assim como melhorar o controle da condição, de acordo com um novo estudo publicado na plataforma científica European Respiratory Journal.
O estudo entitulado "Associações entre dieta e os sintomas da asma e o controle da asma em adultos" (em tradução livre) revelou que a dieta é um dos fatores-chave doenças cardiovasculares, diabetes tipo 2, câncer, entre outras, e também para os sintomas da asma, condição que atinge quase 20 milhões de brasileiros, de acordo com dados do Ministério da Saúde e do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).


Um estudo de 2013 já alertava sobre o perigo da dieta baseada em fast-food. Segundo o relatório publicado na Science Translation Medicine, o hábito de comer fast-food três vezes ou mais por semana está associado ao aumento de 39% do risco de desenvolver asma severa em adolescentes e 25% mais chances entre crianças. Por outro lado, comer frutas ao menos 3 vezes por semana pode diminuir em 11% a prevalência de asma severa em adolescentes e crianças.
Crianças que consomem frequentemente fast food têm bem mais chance de terem crises severas de asma, assim como sofrerem com dermatites (eczema) e rinites, do que as que preferem alimentos como frutas. A conclusão é de estudo que avaliou os hábitos de meio milhão de crianças e adolescentes em mais de 50 países e publicado no jornal científico "Thorax", editado pela Associação Médica Britânica. A pesquisa representa uma das últimas fases do Estudo Internacional de Asma e Alergias da Infância, um grande programa colaborativo iniciado em 1991.

Depois de descartarem fatores que poderiam causar as crises de asma e outros problemas, como o fumo durante a gravidez, sedentarismo e obesidade, os pesquisadores puderam se focar exclusivamente na dieta, chegando à conclusão de que os lanches de fast food eram o único tipo de comida que poderia ser associado claramente às crises de asma. Segundo eles, duas ou três porções semanais destes lanches aumentam em 39% os riscos de crises severas de asma entre os adolescentes de 13 a 14 anos, enquanto as crianças mais novas, com entre seis e sete anos, viram esta chance crescer em 27%. Por outro lado, o consumo de três ou mais porções de fruta semanais levou a uma redução de 11% no risco para o grupo de adolescentes e de 14% para as crianças.

Os autores destacaram, no entanto, que a prova de associação do fast food com a asma e outras alergias não é uma prova causal, afirmando que para isso serão necessários novos estudos. Pesquisas anteriores, porém, já revelaram que as gorduras saturadas e trans, altamente presentes nestes lanches, são capazes de causar uma resposta inflamatória no sistema imunológico.

"Se essa associação for causal, então estas descobertas são altamente significativas para a saúde pública diante da alta global no consumo de fast food", acrescentaram no artigo sobre o estudo.

Publicado em 16/01/13 e revisado em 29/04/20


Nos Siga nas Redes Sociais: Twitter, Facebook, Instagram, Youtube . Adicione no grupo do Whatsapp

Deixe seu comentário e nos marque(@Sua Saúde) pra gente ver:

Nenhum comentário