Asma atinge 235 milhões de pessoas no mundo





 http://www.cambe.pr.gov.br/site/images/stories/asma.jpg

A asma está entre as doenças respiratórias mais prevalentes no mundo e, por esse motivo, entrou na pauta da Semana Mundial de Alergia, que será comemorada entre os dias 13 e 19 de abril, cujo tema definido pela World Allergy Organization (WAO) é "Alergias Respiratórias: Seu Impacto Econômico e Pessoal".

 
Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), estima-se que 235 milhões de pessoas sofram de asma em todo mundo. No Brasil, ela acomete cerca de 10% da população e também é responsável por elevados gastos com hospitalizações. Em 2014, foram 112.772 internações por asma, constituindo uma das principais causas de internação no Sistema Único de Saúde (SUS), considerando todos os grupos etários.
 
Levantamento realizado pelo Dr. Eduardo Costa, membro da Associação Brasileira de Alergia e Imunologia (ASBAI), apontou que nos Estados Unidos o custo médico anual estimado com a asma alcançou US$ 18 bilhões em 2005. Na Europa, ultrapassou os € 20 bilhões.
 
"Em estudo com asmáticos em tratamento na Universidade do Estado do Rio de Janeiro, aferimos um custo médio (direto e indireto) da asma de quase R$ 2 mil/paciente-ano, com um incremento de 12% para os asmáticos com rinite associada. O custo da asma foi maior em pacientes que apresentaram sobrepeso/obesidade, nos casos mais graves e com pior controle da doença", conta Dr. Costa.
 
Algumas pesquisas realizadas nos últimos anos tentam estabelecer a relação entre obesidade e asma. "Principalmente, porque houve aumento na prevalência de ambas. Algumas substâncias produzidas pelas células adiposas são capazes de aumentar o processo inflamatório relacionado à asma, e o acúmulo de gordura toracoabdominal dificulta os movimentos respiratórios, contribuindo para o surgimento de sintomas de asma. Contudo, ainda são pouco conhecidos quais os mecanismos envolvidos nessa relação", explica a Dra. Faradiba Sarquis Serpa, especialista da ASBAI.
 
A pesquisa do Dr. Eduardo Costa apontou ainda que o custo da doença teve impacto importante nas famílias, ao consumir mais de 10% da renda familiar e os medicamentos para asma correspondem a mais da metade do custo total da doença. "Se todos os asmáticos brasileiros recebessem o mesmo tipo de tratamento, o custo total estimado da asma no Brasil estaria entre R$ 13 e R$ 18 bilhões/ano, correspondendo a cerca de 0,5% do PIB ou a 4% do PIB da Saúde", explica Dr. Costa, responsável pelo estudo.
Asma atinge 235 milhões de pessoas no mundo Asma atinge 235 milhões de pessoas no mundo Editado por saude.chakalat.net on 05:09 Nota: 5

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.