Curta e Siga


Saiba mais sobre a Asma em bebês





A asma infantil é mais comum quando um dos pais é asmático, mas ela também pode se desenvolver quando os pais não sofrem com a doença. Os sintomas da asma podem se manifestar  podem surgir na infância ou na adolescência.

Acesse o blog da Saúde

Asma é a doença crônica mais comum na infância, ocorrendo em 10 a 15% delas. Quando não tratada é responsável por muitas faltas escolares, idas a pronto-socorros e internações. Quem tem asma possui os brônquios mais sensíveis do que o habitual. Por isso, diversos fatores como cheiros fortes (desinfetantes, tintas etc), cigarro, poeira, mudanças bruscas de clima e infecções virais (gripes, resfriados) irritam esses brônquios mais sensíveis, que acabam inflamando e fechando e levando aos sintomas da crise de asma que são tosse, chiado no peito e dificuldade para respirar. A falta de ar decorre da dificuldade que o ar tem para entrar e principalmente sair dos pulmões quando os brônquios ficam mais estreitos e isso produz um barulho que é o chiado, semelhante ao som de um assobio.

Alguns casos mais leves de asma podem ter como único sintoma a tosse persistente ou crônica, que pode durar semanas a meses. Essa tosse costuma ocorrer principalmente quando a criança se exercita, quando dá muita risada, quando fica perto de poeira ou cheiros fortes ou quando está resfriada. Também costuma piorar à noite, principalmente na madrugada e pela manhã. Esse tipo de tosse deve ser um alerta para o diagnóstico de asma e a tosse não vai melhorar enquanto um tratamento contra a asma não for iniciado.

Os sintomas da asma no bebê podem incluir:

  • Sensação de falta de ar ou chiado ao respirar, mais de 1 vez por mês;
  • Tosse provocada por risos, choro intenso ou exercício físico;
  • Tosse mesmo quando o bebê não está com gripe, nem resfriado.

Há maiores risco do bebê ter asma quando um dos pais é asmático, e se existem fumantes dentro de casa. O pêlo dos animais só provocam asma se houver uma predisposição genética/alergias aos pêlos, por si só, os animais não causam asma.

O diagnóstico da asma no bebê pode ser feito pelo médico pneumologista/alergologista pediátrico, mas o pediatra poderá desconfiar da doença quando a criança apresenta os sinais e sintomas da asma.

O que fazer quando o bebê tem uma crise de asma

O que se deve fazer na crise de asma do bebê é fazer as nebulizações com remédios broncodilatadores, como Salbutamol ou Albuterol, prescritas pelo pediatra. Para isso deve-se:

  1. Colocar o número de gotas do remédio indicado pelo pediatra no copinho do nebulizador;
  2. Adicionar, no copinho do nebulizador, 5 a 10 ml de soro fisiológico;
  3. Posicionar a máscara corretamente no rosto do bebê ou colocar junto no nariz e boca;
  4. Ligar o nebulizador durante 10 minutos ou até que o remédio desapareça do copinho.

As nebulizações podem ser feitas várias vezes durante o dia, de acordo com indicação do médico, até que os sintomas do bebê diminuam.

Conheça a Maratona de Neonatologia

Essa sequência de aulas, a Maratona de Neonatologia, foi pensada para que o aluno consiga compreender as necessidades específicas do atendimento ao paciente neonatal no que tange a: principais distúrbios respiratórios do neonato, oxigenoterapia e quais as principais características e também a estimulação sensório motora na UTI neo. Clique aqui e saiba mais!

Nos Siga nas Redes Sociais: Twitter, Facebook, Instagram, Youtube . Adicione no grupo do Whatsapp

Deixe seu comentário e nos marque(@Sua Saúde) pra gente ver:

Nenhum comentário